O Renascimento do Parto

odentbirth

O Renascimento do Parto

Livro de Michel Odent que inspirou título de documentário brasileiro será relançado

Por: Comunicação IMO

O aclamado livro do cientista francês Michel Odent, “O Renascimento do Parto”, publicado originalmente em 1984, está com seu relançamento publicado em edição atualizada pelo IMO previsto para setembro de 2018.

No livro “O Renascimento do Parto”, Odent relata sua experiência como diretor de uma maternidade a 100 quilômetros de Paris. A partir da observação do trabalho das parteiras e as necessidades das parturientes, constróem assim juntos um atendimento visando a “simplificação e eliminação de procedimentos desnecessários”. Essas mudanças inspiraram suas pesquisas em obras posteriores.

“Odent, no Renascimento do Parto, evidencia como a mulher tem capacidade de parir se não atrapalharmos sua vivência. Torna claro como o ambiente ajuda a mulher a criar sua própria ocitocina e endorfinas necessárias nesse processo. Desenvolve uma análise sobre como a estimulação química das contrações, a episiotomia (corte do períneo), a analgesia, a obrigação de ficar na posição deitada, entre outras práticas desnecessárias atrapalham a fisiologia do parto e a espontaneidade da mulher. Michel tem muito a inspirar as boas práticas brasileiras”, afirma Alberto Guimarães, presidente do Instituto Michel Odent (IMO).

O livro também inspirou e deu origem ao título de filme brasileiro homônimo, que estreou sua continuação no cinema.

No primeiro filme, está reconhecida a importância de Michel Odent e sua importância para a mudança da assistência ao parto no mundo. Não por acaso, conta com entrevistas de vários membros do Instituto Michel Odent, como Heloisa Lessa, Ricardo Chaves e Laura Uplinger e o próprio Odent.

“Para mudar o mundo é preciso mudar a forma de nascer” é a frase de Michel Odent que se popularizou por todo o mundo e foi novamente enaltecida pelo sucesso do documentário.

O documentário que dá sequencia ao anterior mantém o título, mas não é inspirado na obra de Odent, nem conta com sua participação. Mesmo assim, o tema escolhido – a Violência Obstétrica – mostra como profissionais e instituições ainda precisam ainda compreender, aplicar os conceitos de Michel Odent em suas práticas.

Em “O Renascimento do Parto 2”, fica claro que no Brasil ainda estamos em um momento anterior, em que é preciso escancarar a Violência Obstétrica institucionalizada e combatê-la.

Quanto a isso, Dr. Alberto afirma ainda que é preciso ainda um longo caminho para que as mulheres brasileiras possam vivenciar um parto norteado pelas idéias de Odent. “Michel Odent observou a busca espontânea das mulheres e conseguiu implementar salas com uma cama larga e baixa, com cores quentes nas paredes, pouca luz, privacidade e silêncio. Esse foi o primeiro passo de Odent para devolver o parto às mulheres”, conta o obstetra que acabou de passar por uma imersão científica com o médico francês.

Michel Odent mostrou ao mundo como é possível uma maternidade prestar um serviço de atendimento ao parto respeitoso e ao mesmo tempo seguro, como tem procurado fazer o Hospital Sofia Feldman, em Belo Horizonte, outro ponto de destaque deste segundo documentário.

Quase 40 anos depois do lançamento do seu livro, o relançamento do livro “O Renascimento do Parto” ainda tem muito a inspirar – inclusive profissionais e instituições, para que abracem e implementem uma realidade obstétrica em que a mulher é, de fato, protagonista e conta com uma equipe multidisciplinar que se respalda nas evidências científicas. Uma realidade que vamos construir com a mudança individual e coletiva em prol das mulheres e das novas gerações. cropped-logo-site-e1479949839631

Livro de Michel Odent agora pode ser comprado online via Pag Seguro

Pode a Humanidade Sobreviver à Medicina?

O livro do Dr. Michel Odent publicado pelo IMO em 2017, “Pode a Humanidade Sobreviver à Medicina?”, agora poderá ser comprado online conosco, via botão PagSeguro. Para isto, basta ir a nossa página de compra pressionando diretamente o botão abaixo. A compra é segura e protegida pelo sistema do PagSeguro, uma empresa do grupo UOL.

LIVRO PODE A HUMANIDADE SOBREVIVER A MEDICINA
R$35,00 (R$25,00 + 10,00 Frete)

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Imersão com Michel Odent em Lyon, França

Nos dias 04, 05 e 06 de abril de 2018, a cidade francesa de Lyon sediou uma imersão com Michel Odent.

Idealizado e organizado por integrantes do IMO, o encontro contou com a participação de cerca de 30 pessoas, entre enfermeiras obstetras, psicólogas, fisioterapeutas e médicos (obstetras, pediatras e médicas de família), que atravessaram o Oceano e toparam o desafio de viajar à França em greve pela oportunidade de mergulhar no universo de Odent – algumas pessoas pela primeira vez e outras, novamente.

Os encontros aconteciam em uma sala aconchegante onde se via o bosque pelas janelas, e onde o grupo reunido em círculo podia desfrutar do conhecimento generosamente compartilhado por Michel Odent, enquanto Heloisa Lessa e Laura Uplinger faziam a ponte entre os idiomas oferecendo a tradução consecutiva. As manhãs de estudo começavam pontualmente às nove e seguiam até às 18 horas, com pausas para degustação da cultura francesa através da gastronomia, pelas mãos do Chef Max e sua companheira e pâtissière Adèle.

Durante esses três dias, Odent discorreu sobre os temas por ele explorados ao longo de décadas de trabalho e estudo minucioso no campo da gestação, parto e nascimento. Começou trazendo um importante questionamento e convite ao desafio: Como podemos contagiar as pessoas ao nosso redor a respeito dessa nossa consciência? Para Odent, isso só pode ser feito se transitarmos entre as diferentes disciplinas da ciência, pensarmos e trabalharmos de forma interdisciplinar.

Os temas trazidos foram muitos, e sempre abordados a partir de diferentes disciplinas; falou em diferentes momentos sobre o fundamental conceito da redução neocortical; apresentou um assunto de seu interesse e estudo atual, que chamou de “Período de transição”: como o corpo da mãe vai se preparando para a redução neocortical e para o processo do parto? Falou sobre a atuação sinérgica da melatonina e ocitocina nesse momento; chamou a atenção para a dificuldade de compreender os processos de transição em tempos de ultra especialização.

Lembrou de características que diferenciam os seres humanos: cérebro grande, e placenta monocoriônica, e discorreu lindamente sobre a placenta, “um órgão de transição”, que tem entre suas funções mediar a fisiologia materna em benefício do feto: modula a glicemia, a fluidez sanguínea, os ácidos graxos; permite a passagem de anticorpos maternos – IgGs… Odent coloca que a principal pergunta para decidir uma indução de parto deveria ser “a placenta está funcionando bem?”, e não apenas considerar a idade gestacional do feto.

Em relação ao nascimento, falou sobre a importância de se respeitar o tempo do bebê, evitando ao máximo o nascimento sem trabalho de parto. Coloca então, como mais importante que “classificar” o parto em cesárea versus parto normal seria pensar em nascimento com trabalho de parto versus nascimento sem trabalho de parto. Sobre a cesárea, coloca que o ideal é que seja em trabalho de parto mas antes de se tornar urgência. Sobre as induções, conta sobre uma conversa que teve com um grupo de chineses a respeito da acupuntura para indução de trabalho de parto, para dizer que não existe forma “natural”, pois se antecipou a chegada do bebê, houve intervenção. O ideal seria sempre deixar o bebê dizer (seja através do trabalho de parto seja através de algum outro sintoma) quando deve ser seu nascimento.

Considerou Hipócrates e sua máxima “primum non nocere”, e refletiu sobre os diagnósticos criados, como por exemplo diabetes gestacional, apresenta contradições e questiona as consequências a longo prazo de tantas intervenções… enquanto intervenções simples, inquestionavelmente benéficas e baratas, como de dieta saudável e atividade física não recebem a importância devida. Compartilhou incômodos em relação às formas de se compreender as “doenças de conflito mãe-feto”, como por exemplo a pré-eclâmpsia, pois entende que os modelos explicativos mais aceitos não dão conta da complexidade dessas doenças. Trouxe o tema da Epigenética; da Disgenia na obstetrícia moderna, que contraria as leis da seleção natural, permitindo a sobrevivência de características genéticas que antes desapareceriam… trouxe muitos e muitos assuntos e pontos-de-vista que desconstroem saberes estabelecidos pelo paradigma (médico) dominante, à luz das diferentes disciplinas.

Muito do que foi abordado está escrito em seus livros (e muito em breve estará em seu próximo livro), mas as letras ganham vida através de sua fala. Sua apresentação intercalava falas livres e reflexões sobre os questionamentos dos participantes. Aparentemente sem preparação prévia formal, mas com conteúdo inesgotável, seus comentários traziam profundos questionamentos e reflexões, e convidavam ao desafio de não julgar; de contagiar os que estão ao nosso redor; de sempre pensar a longo prazo, e antes de procurar respostas, saber elaborar as perguntas…

Merci, au revoir Michel Odent!

“…Ce n’est qu’un au revoir, Michel, ce n’est qu’un au revoir, oui nous nous reverrons, Michel, ce n’est qu’un au revoir!…”

O final do Assassinato de Cristo: Homenagem de Natal do IMO é a tradução inédita de artigo de Michel Odent

Resultado de imagem para nascimento

Vivemos num país oficialmente católico. Entre as tradições admiráveis do cristianismo, a renovação anual da ideia de “Sagrada Família”, simbolizada no nascimento de Jesus, inspira ao perdão, comunhão, união.

O nascimento, foco da ciência de Michel Odent, encontra-se com esses saberes empíricos do passado, em seu diálogo com a obra do psiquiatra Wilhelm Reich (1897-1957), notadamente os títulos “O Assassinato de Cristo” e “Crianças do Futuro”.

Em 1983, Odent escreveu para a revista francesa “L’arc”, falando exatamente sobre “O Fim do Assassinato de Cristo”, com a esperançosa mensagem de se dar uma nova forma de atenção ao cenário do parto, do nascimento.

Nesse dia de Natal, gostaríamos de presentear o IMO com a tradução desse texto inédito de Michel Odent para a língua portuguesa. Desfrutem, e que o Natal de todos inspire à uma nova maneira de nascer!